//RJ investiga mais 10 óbitos, além das três mortes confirmadas por Covid-19

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) informou que registra, até este domingo (22), 186 casos confirmados, três óbitos, além de 10 mortes em investigação por coronavírus (Covid-19) no estado do Rio de Janeiro. Os casos confirmados estão distribuídos da seguinte maneira: Rio de Janeiro (168); Niterói (10); Petrópolis (3); Barra Mansa (1); Guapimirim (1); Miguel Pereira (1); Exterior (2).

Entre os casos confirmados e suspeitos internados, 15 estão em leitos clínicos e 17 estão em leitos intensivos. Os demais encontram-se em isolamento domiciliar.

Neste sábado (21), a SES confirmou o terceiro óbito por coronavírus no estado, em Petrópolis. Os outros dois foram registrados em Miguel Pereira e Niterói. Todas vítimas eram idosos e apresentavam comorbidades, sendo classificadas como grupo de risco para a Covid-19.

Segundo a Prefeitura de Petrópolis, o paciente estava internado no Hospital Santa Teresa após ter retornado, no dia 6 de março, de uma viagem ao Egito com escala nos Estados Unidos.

Ele foi o segundo caso da doença registrado pelo Estado na cidade. O primeiro, confirmado pela Prefeitura na quinta (19) e pelo Estado nessa sexta, se trata de uma mulher de 29 anos que veio de São Paulo e também está sendo tratada em Petrópolis.

A cidade tem ainda outros 24 casos sob investigação. Entre eles, a mulher da vítima. Ela tem 67 anos e está internada na UTI do mesmo hospital com previsão de alta médica para a próxima semana. Ela fez o exame, mas o resultado ainda não foi divulgado.

A Prefeitura já proibiu a entrada de ônibus com origem em cidades e estados com casos de circulação do vírus. Nessa sexta-feira (20), a Prefeitura divulgou um decreto que determina que os estabelecimentos só vão poder ficar abertos ao público até as 16h.

“A cidade precisa entender que estamos lidando com uma doença séria e se comportar com maturidade. Todos estão sentindo na pele o peso das duras medidas que tivemos que adotar. Preciso que entendam que é para o bem de todos os moradores. Fiquem em casa e saiam às ruas apenas em caso de extrema necessidade”, desabafou o prefeito.