//Trajano de Moraes registra primeira morte por febre amarela

O último boletim epidemiológico de febre amarela trouxe dois novos municípios com casos registrados da doença — já são 20 em todo o Estado do Rio. As cidades de Cachoeiras de Macacu e Trajano de Moraes apresentam agora uma morte cada. De acordo com os números divulgados nesta terça-feira pela secretaria estadual de Saúde, já são 99 casos confirmados da doença e 44 mortes em todo o estado. Os outros dois novos casos foram contabilizados em Angra dos Reis, na Costa Verde, e em Nova Friburgo, também na Região Serrana Fluminense.

Os registros no estado estão distribuídos pelas cidades de Teresópolis (12 casos, sendo 6 óbitos), Valença (18 casos, sendo 6 óbitos), Nova Friburgo (8 casos, sendo 3 óbitos), Petrópolis (1 caso), Miguel Pereira (1 caso, sendo 1 óbito), Duas Barras (8 casos, sendo 1 óbito), Rio das Flores (3 casos, sendo 2 mortes), Vassouras (2 casos, sendo 1 óbito), Sumidouro (7 casos, sendo 2 óbitos), Cantagalo (5 casos, sendo 3 óbitos), Paraíba do Sul (1 caso, sendo 1 óbito), Carmo (2 casos, sendo 1 óbito), Maricá (2 casos, sendo 1 óbito), Angra dos Reis (19 casos, sendo 10 óbitos), Engenheiro Paulo de Frontin (2 casos, sendo 2 óbitos), Paty do Alferes (2 casos) e Mangaratiba (2 casos, sendo 1 óbito), Piraí (1 caso, sendo 1 óbito), Cachoeiras de Macacu (1 caso, sendo 1 óbito) e Trajano de Moraes (1 caso, sendo 1 óbito).

Além disso, dez munícipios têm casos confirmados de febre amarela em macacos. O boletim da secretaria traz as cidades de Niterói, Angra dos Reis, Barra Mansa, Valença, Miguel Pereira, Volta Redonda, Duas Barras, Paraty, Engenheiro Paulo de Frontin e Araruama com um caso de epizootia em cada cidade. A secretaria de Saúde ressalta que os macacos não são responsáveis pela transmissão da doença.