//Chefe do Gabinete da prefeitura de Madalena e empresários receberam parcela do Auxílio Emergencial

O Portal Jornada teve acesso, com exclusividade, à informação de que o Chefe de Gabinete da Prefeitura de Santa Maria Madalena, na região serrana do estado, recebeu parcela no valor de R$ 600,00 do auxílio emergencial pago pelo Governo Federal.

Pelas regras aprovadas pelo Senado e Câmara dos Deputados, apenas tem direito ao auxílio, cidadãos desempregados; microempreendedores individuais; contribuinte individual da previdência social e trabalhadores informais. Além disso, é necessário possuir uma renda familiar mensal per capita (por pessoa) de até meio salário mínimo (R$ 522,50) ou renda familiar mensal total (tudo o que a família recebe) de até três salários mínimos (R$ 3.135,00).

Em consulta feita aos sistemas de transparência municipal, federal e no Diário Oficial do Município, o Portal Jornada revela, com exclusividade, que o chefe de Gabinete da Prefeitura de Madalena, Saulo Costa Lopes, nomeado para exercer o cargo em 06/04, recebeu no mesmo mês, parcela de R$ 600,00 do auxílio emergencial. O nome de Lopes aparece na listagem de munícipes que tiveram o valor creditado. Veja abaixo:

Também aparece no sistema de transparência do Auxílio o nome de dois empresários que já tiveram contrato com a prefeitura do município. O primeiro deles é o neto do ex-Prefeito de Santa Maria Madalena, Clementino da Conceição. Em 2019 o rapaz, Clementino Neto, recebeu o montante de R$ 88.324,21 em serviços para a prefeitura. Já neste ano, foram R$ 9.229,44. Ele também já celebrou um contrato com o município de Trajano de Moraes no valor de R$ de 122.451,00.

O segundo empresário que consta na lista do Governo, que foi liberada à público recentemente, é Guilherme Duque, que recebeu R$ 93 mil reais em contrato com a prefeitura madalenense neste ano. Guilherme foi contratado durante a pandemia. No ano passado, o empresário recebeu 149.333,91 em contratos com o executivo municipal.

Por meio do Portal da Transparência, o cidadão também pode contribuir para o controle social ao enviar denúncias sobre fraudes ou inadequação dos pagamentos do Auxílio Emergencial. Se o beneficiário tiver recebido o crédito da parcela de forma indevida, está disponível, na ficha de detalhamento, o link para devolução voluntária.

Os citados foram procurados, mas não conseguimos contato. Procuramos também a Prefeitura Municipal de Santa Maria Madalena, que por meio de nota, afirmou que “irá se pronunciar oportunamente, caso venha a ser instada a se manifestar oficialmente, quando então, adotará e determinará as providências que se fizerem pertinentes e necessárias ao caso”.