• Seja Bem Vindo!
  • 28 de Abril de 2017
“Acharam que era sinusite”, diz parente de homem que morreu de Febre Amarela
Estado diz que há 38 casos suspeitos no RJ. Dois foram confirmados.
Publicado em: 18/03/2017 Às 13:47 - Atualizada em 21/03/2017 Às 14:46

Por Luan Santos

Casimiro de Abreu

Reprodução

A morte de Watila Santos, de 38 anos, morador de Casimiro de Abreu, no interior do Rio, é o primeiro caso confirmado de febre amarela no estado. O homem morreu no último final de semana no Hospital Municipal Ângela Maria Simões Menezes. O laudo de confirmação da doença foi divulgado pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro.

A cunhada do paciente, Camila Oliveira, contou ao PJ que Watila procurou a unidade de saúde por três vezes. Na primeira vez ele deu entrada no hospital com falta de ar, mas os médicos disseram se tratar de uma sinusite e foi liberado da unidade de saúde. Dois dias depois, em uma outra consulta, os médicos dizeram ser uma virose e novamente o paciente, que trabalhava como pedreiro, voltou para casa.

A situação de Watila se agravou na última sexta-feira (10). “Ele começou a piorar, estava muito mal”, disse a cunhada, que relatou vômitos e dores pelo corpo. Desta vez, ele foi levado pelo Corpo de Bombeiros para o Hospital Municipal e morreu no dia seguinte. Em Casimiro há outro caso confirmado de paciente diagnosticado com a doença e foi transferido para o Hospital dos Servidores, no Rio. Ele também mora na localidade Córrego da Luz, na zona rural.

Os familiares do pedreiro não sabem como ele contraiu o vírus, já que não viajou para nenhuma área endêmica, mas dizem que há cerca de 15 dias ele esteve em uma localidade de mata fechada, que fica a 12 KM de sua residência, uma região onde há uma grande presença de macacos.

Um tio de Watila também apresenta sintomas e aguarda resultado de exames no Hospital Municipal Ângela Maria Simões Menezes. “Estamos apreensivos à espera do resultado. Não quero nem imaginar mais um caso na família, não aguentamos sofrer mais uma vez. Tá difícil”, diz Camila. Ela e outros familiares foram vacinados.

De acordo com dados da Secretaria de Saúde do Rio de Janeiro, atualmente, há 38 casos suspeitos.

Exame feito em macaco encontrado morto dá positivo para Febre Amarela

Desde o início de março diversos macacos foram encontrados mortos no Norte e Noroeste Fluminense do Rio. Os animais são levados para análises na FioCruz. Na maioria deles o caso de Febre Amarela como causa da morte é descartada, mas na manhã desta sexta-feira (17) a Vigilância Sanitária de Campos, município da região Norte do estado, confirmou durante uma coletiva que um dos macacos encontrados mortos na cidade morreu por conta do vírus.

Logo depois, a Prefeitura de São Sebastião do Alto também informou que exames identificaram a febre amarela como causa de morte de dois macacos na cidade.

  • Link Encurtado P/ Matéria:
Comentários
Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.

Publicidade

O Portal Jornada traz as principais notícias da Região Norte, Noroeste, Lagos e Serrana do Rio.